Folclore Brasileiro
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Mil “Brasis” em um só

Nosso país a sofreu influência dos indígenas que aqui habitavam, dos Europeus, africanos e em menor escala dos orientais em sua formação cultural. Os costumes de cada um desses povos se misturaram e se adaptaram às características de cada região do Brasil. O clima, a vegetação, o relevo os hábitos e a história da população nativa fizeram surgir as figuras típicas que podemos ver no mapa:

Image Hosted by ImageShack.us

Origem da Palavra Folclore

O folclore é comemorado no dia 22 de agosto, data em que a palavra foi escrita pela primeira vez, em 1846, pelo inglês William John Thoms. Sua intenção foi empregá-la para identificar o estudo sobre os costumes dos povos antigos. Em inglês, “folk” significa povo e “lore”, saber ou ciência, portanto “folclore” quer dizer sabedoria popular. Hoje, o termo se adaptou e ganhou um significado mais amplo.

Image Hosted by ImageShack.us

Iara é uma lenda indígena:

Ela é uma linda sereia que vive no rio Amazonas, sua pele é morena, possui cabelos longos, negros e olhos castanhos.
A Iara costuma tomar banho nos rios e cantar uma melodia irresistível, desta forma os homens que a vêem não conseguem resistir aos seus desejos e pulam dentro do rio. Ela tem o poder de cegar quem a admira e levar para o fundo do rio qualquer homem que ela desejar se casar.
Os índios acreditam tanto no poder da Iara que evitam passar perto dos lagos ao entardecer.

Segundo a lenda, Iara era uma índia guerreira, a melhor da tribo e recebia muitos elogios do seu pai que era pajé.
Os irmãos de Iara tinham muita inveja, resolveram matá-la à noite enquanto dormia. Iara que possuía um ouvido bastante aguçado, os escutou e os matou.
Com medo da reação de seu pai, Iara fugiu. Seu pai, o pajé da tribo, realizou uma busca implacável e conseguiu encontrá-la, como punição pelas mortes a jogou no encontro dos Rios Negro e Solimões, alguns peixes levaram a moça até a superfície e a transformaram em uma linda sereia.

Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us
Image Hosted by ImageShack.us

Fonte: Revista Projetos Educativos (especial folclore).

Compare os preços dos livros sobre folclore:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sobre mim

Olá eu sou a Professora Greice Amorim, formada em pedagogia com especialização em psicopedagoga.
Sou professora de Ed. Infantil e Fundamental I a mais de 20 anos. Aqui você encontrará sugestões, ideias e atividades para trabalhar de forma lúdica e criativa. Também tenho um canal no YouTube com o mesmo nome do blog, com muitos vídeos para professores, pais e alunos.

Categorias